Pular para o conteúdo
16/08/2010 / Campo de 11

Líder absoluto, Fluminense é, também, o time com mais alternativas e chances de título

0 3-2-3-2 que goleou o Inter é o esquema que encaixou com Muricy no Fluminense. As três torres na zaga, junto com os dispostos volantes, dão segurança para Conca e Cia criarem. Emerson é peça importante na movimentação da equipe

 

Talvez só em 2003, primeiro ano da era dos pontos corridos, na décima quarta rodada do Campeonato Brasileiro um time despontava como neste ano. O Cruzeiro de Luxemburgo e Alex era um time fantástico, inesquecível, e muito merecedor da Tríplice Coroa que conquistou. Sete anos depois ,com o super-campeão Muricy Ramalho, surge o que pode – e tem tudo para tal – o retrato vivo da equipe favorita ao título com extrema antecedência.

Mas peço-lhes que esqueçam o Cruzeiro. Sem desmerecer a melhor campanha da história dos pontos corridos, é claro. E o time sensacional montado por Luxa, com Alex dando show e Gomes fechando o gol.

O Fluminense de 2010 é diferente. A começar pelo esquema. Com três zagueiros, marca registrada do técnico papa-títulos de pontos corridos. Com dois alas, um exímio camisa 10 e dois atacantes de estilos diferentes. E, sobretudo, um elenco de dar inveja a qualquer campeão. Semelhanças, é verdade, não faltam. Porém, dada a grande distância temporal entre as equipes e os momentos distintos, é plausível esquecê-las.

O que não dar é para fechar os olhos do futebol envolvente, rápido e consistente que Muricy implantou nas Laranjeiras. Claro que contou com excelente ajuda da diretoria e da patrocinadora, com reforços invejáveis, vide Deco, Belleti, Emerson e, até mesmo, Washington. Contudo não há tricolor, e amante do futebol, que não se encante com o ostensivo futebol apresentado recentemente pelo Tricolor.

A goleada de ontem sobre o “mistão” do Internacional, por 3 a 0 no Maracanã, foi a prova disso, ainda que diante de um time desfigurado e desentrosado, focado para a final da Libertadores, na próxima quarta. Com Conca numa noite brilhante, Emerson motivadíssimo e Mariano voando, como vem sendo nos últimos jogos, o Colorado foi, literalmente, atropelado.

O time de Celso Roth teve o desgosto de provar do veneno tricolor, o mais letal até o momento. Afinal, virtudes não faltam para a equipe de Muricy. Quando o jogo é em casa, ofensividade total, com passes rápidos, e transição defesa-ataque numa velocidade impressionante. Fora de casa, a consistência e segurança passadas pelo intransponível trio de zaga, a segunda melhor defesa do campeonato, se aliam ao contra-ataque mortal. E não tem pra ninguém.

Números nunca ilustraram tanto uma campanha como agora o fazem. É o time que mais venceu, o que menos perdeu. São 10 vitórias. Apenas duas derrotas. Vinte e três gols feitos em 14 jogos. Somente 9 sofridos. E impressionantes 32 pontos ganhos, 4 a mais que o vice-líder, 10 a mais que o terceiro colocado. Incríveis 11 para o quarto.

E, para fechar com chave de ouro, e colocar o Fluminense como o grande candidato ao título, ainda há o fator elenco. Sem dúvidas alguma, não há elenco melhor que o tricolor. Nem o Corinthians o tem. Muito menos o São Paulo. Fred se machuca, entra Washington, artilheiro do Brasileiro de 2008. Diogo se machuca, entra simplismente ninguém menos, ninguém mais que Belleti. E ainda tem o Deco para estrear.

Para montar o melhor Flu à disposição, a tendência é que Muricy barre Diogo, Júlio César e Washington. Deco daria mais qualidade ao meio, mas o time perderia em marcação. Diguinho teria que se desdobrar. Nada que o talento não supra e ofusque.

Anúncios

2 Comentários

Deixe um comentário
  1. Luís Otávio / ago 17 2010 19:08

    Lucas,

    Como vc acha que o Murici deve montar o time com a entrada do Deco? Eu escalaria: FH, Mariano, Gum, André Luiz, Carlinhos; Diogo, Diguinho (Beleti), Deco e Conca; Emerson e Fred.
    O que vc acha?
    Abços,

  2. Boleiragem Tática / ago 17 2010 21:38

    Tio Luis,

    Eu gosto muito da segurança passada pelo esquema com três zagueiros, e acho difícil que Muricy se desfaça disso. Mas, sem dúvidas, a volta para o 4-4-2 é uma outra possibilidade bastante interessante. Neste caso, o time não perderia muito em pegada no meio-campo, e ainda ganharia em dinâmica e qualidade técnica. Eu escalaria, neste caso, F.Henrique, Mariano, L.Euzébio, André Luís e Carlinhos;Diogo, Diguinho, Deco e Conca; Emerson e Fred. Só mudaria, portanto, o zagueiro-central, pois prefiro o Leandro Euzébio…

    Abração

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: